O vereador Nelson Hossri (Podemos) protocolou um requerimento questionando a Prefeitura de Campinas sobre a distribuição de gibis da Turma da Mônica para a rede infantil de ensino. O parlamentar recebeu professores e pais que denunciaram a não utilização do material, já que os livros foram entregues para crianças que ainda não foram alfabetizadas.

A entrega dos gibis foi anunciada pela Secretaria de Educação em 2016 em um evento no Paço Municipal. Na época, a pasta informou que dez gibis seriam distribuídos ao longo do ano para cada aluno, sendo um por mês. Cada revistinha contaria com um tema diferente para ser abordado em sala de aula.

“Os professores me disseram que entregaram gibis para crianças de 0 a 4 anos, que nem sabem ler. O material está estocado nos armários das escolas”, afirmou Nelson.

No requerimento, Nelson questiona o valor gasto com os gibis entre 2015 e 2018 e se houve abertura de licitação para a compra do material. O parlamentar também solicitou uma cópia do contrato com a empresa responsável pelos kits.

Uniformes e material escolar

Além dos gibis, Nelson também vai utilizar a tribuna da sessão desta segunda-feira para criticar novamente o atraso na entrega de material escolar e uniformes aos alunos. Em janeiro, o vereador chegou a protocolar uma representação no Ministério Público denunciando o problema. Na ocasião, a previsão dada pela Prefeitura é que os kits seriam entregues em março, o que não aconteceu.

“A Prefeitura gasta dinheiro público com uniforme e material escolar que são entregues quando as aulas já começaram. Mais estranho ainda é que o uso do uniforme não é obrigatório. Professores me mandaram fotos da turma de alunos e várias crianças estão sem uniforme escolar. Se as crianças podem entrar na escola sem estar vestindo o uniforme, então para que se gasta com isso? Isso sem contar que professores já constataram que pais dependentes químicos trocaram os uniformes dos filhos por droga”, criticou o vereador. “Agora, fico sabendo de gibis que são distribuídos para crianças que não sabem ler e escrever”

“O prefeito Jonas Donizette é um vendedor de esperança para a população”, finalizou.