Nelson Hossri participa de banca universitária em trabalho sobre escândalo do Ouro Verde

O escândalo do Hospital Ouro Verde foi tema de um trabalho em uma universidade em Campinas. O vereador Nelson Hossri foi convidado para participar da banca de profissionais que avaliaram os projetos. A banca também foi composta pelas professoras e doutoras Gabriela Vieira Meirelles e Cristina Altieri.

Hossri, por ter assinado a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Saúde, ter votado a favor da cassação do prefeito Jonas Donizette (PSB) e por ser fiscalizador sistemático da corrupção em Campinas, foi o diferencial dos convidados. Na apresentação, o grupo formado por alunos do curso de Relações Públicas apresentaram uma proposta para melhorar o atendimento na unidade após as denúncias de corrupção.

Para elaborar o trabalho, os alunos avaliaram os impactos dos desvios de cerca de R$ 7 milhões em recursos, que segundo o Ministério Público provocaram prejuízos de até R$ 25 milhões, e fizeram visitas na unidade. Na proposta, o grupo apresentou melhorias que poderiam ser implantadas para melhorar o atendimento aos pacientes e as condições de trabalho aos funcionários.

“A saúde pública é um grande desafio, porque hoje se vive um caos. É desafiador ser Relações Públicas de um hospital público, principalmente porque tem muita gente morrendo com esse mal da corrupção”, avaliou o vereador Nelson Hossri, que durante as suas considerações sobre o projeto lembrou que “o abandono dos serviços pela organização social Vitale deixou pelo menos 1200 exames de imagens sem apresentação de laudos”.

“É inacreditável que os vereadores não aceitaram o pedido de cassação do prefeito, mas espero que o Ministério Público apresente novidades em breve”, concluiu Nelson.