O vereador Nelson Hossri (Podemos) foi à Brasília apresentar uma proposta de inclusão de um ícone no aplicativo Sinesp Cidadão para ampliar o controle de documentos falsos. A ideia é que as casas noturnas utilizem o sistema para fiscalizar a entrada de jovens menores de 18 anos. O parlamentar foi atendido por uma equipe de Tecnologia da Informação do Ministério da Justiça.

A ida à Brasília foi um compromisso firmado pelo vereador durante um dos encontros da Comissão de Políticas de Prevenção às Drogas realizado no ano passado. A reunião contou uma palestra de Alexandre Alves, idealizador do movimento batizado como “Validando Idades e Salvando Vidas”. O movimento é contra documentos falsos em casas noturnas e pede mais controle nos estabelecimentos. O investigador da Polícia Civil, Renato Martins, também mostrou formas de identificação de documentos pessoais.

Além dos palestrantes, o tema foi debatido com membros do Conselho Tutelar, Polícia Militar e Ministério Público. O encontro reuniu também guardas municipais e o grupo Amor Exigente.

Em Brasília, Nelson foi recebido por um assessor do Sinesp cidadão, pelo Secretário de Segurança Pública do Ministério da Justiça e pela responsável do setor de inteligência da Senad (Secretaria de Políticas de Prevenção às Drogas).

“Uma tragédia pode acontecer a qualquer momento porque um menor entra irregularmente em uma balada, que hoje em dia tem consumo exagerado de álcool e outras drogas, e não podemos apenas responsabilizar os pais. Essa é uma responsabilidade de todos, seja do Poder Público, família, Polícia e Judiciário”, afirmou Nelson.