Vereador Nelson Hossri pede abertura da CPI da Rede Mário Gatti

O vereador Nelson Hossri (Podemos) pediu a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Rede Mário Gatti para investigar irregularidades na rede pública de saúde de Campinas. O pedido se baseia nas denúncias de descaso no atendimento registradas nos últimos meses nos hospitais Ouro Verde e Mário Gatti, que são administrados pela Rede Mário Gatti. O requerimento precisa agora de 11 assinaturas para que a investigação tenha início.

Após os escândalos de corrupção no Hospital Ouro Verde denunciados pelo Ministério Público, a Rede Mário Gatti foi criada em março de 2018 pela administração municipal como alternativa para a gestão dos hospitais Ouro Verde e Mário Gatti. Mais de um ano depois, no entanto, os problemas na área da saúde continuam sendo constatados. Oito vereadores assinaram o pedido até o momento.

No pedido de abertura da CPI, o vereador elencou os principais transtornos enfrentados pelos usuários da saúde pública como escassez de materiais; superlotação; falta de medicamentos; equipamentos sucateados; precariedade na infraestrutura e atendimento, além de déficit no quadro de funcionários, incluindo médicos.

“A Prefeitura justificou que criaria a Rede Mário Gatti para melhorar o atendimento depois do escândalo de desvios de verba pela Organização Social Vitale, mas o que vemos continua sendo descaso com a população”, criticou o vereador. “Demora no atendimento, cancelamento de cirurgias, além de mortes por falta de vagas, viraram rotina na saúde de Campinas”, completou.

De acordo com Nelson, a CPI foi criada após um paciente ter sido atendido em uma maca improvisada dentro do banheiro do Hospital Ouro Verde. “Já registramos a morte de um bebê de 6 meses por falta de leito na UTI Pediátrica e agora um paciente é atendido no banheiro. A saúde está em estado de calamidade”, destacou o vereador.