Vereador Nelson Hossri protocola representação após atraso na entrega de material escolar

 

Após a Prefeitura admitir o atraso de pelo menos um mês na entrega de uniformes e material escolar para os alunos da rede municipal, o vereador Nelson Hossri (Podemos) protocolou uma representação no Ministério Público contra o prefeito Jonas Donizette. O documento solicita que o órgão investigue indícios da prática de atos de improbidade administrativa cometida pelo chefe do Poder Executivo.

As aulas de 55,5 mil alunos da rede municipal terão início em 6 de fevereiro, mas a previsão é que o material escolar e os uniformes sejam entregues apenas em março, sem data ainda definida. O vereador Nelson Hossri lembra, no entanto, que o problema já foi enfrentado pelos estudantes em anos anteriores.

“Os alunos viveram o mesmo problema no ano passado e a Prefeitura novamente não se organizou para que a situação fosse regularizada este ano. As famílias nem sempre têm condições de comprar o material escolar dos filhos e os estudantes acabam indo para a escola sem nada em mãos”, defendeu o vereador.

À imprensa, a Prefeitura Municipal de Campinas justificou que os processos para as licitações teriam começado em meados do ano passado e que todo o trâmite legal e burocrático foi seguido, mas que os processos estão sendo finalizados somente agora. A entrega dos materiais e uniformes ainda depende da apresentação das empresas vencedores, que serão conhecidas apenas na próxima semana.

A Secretaria de Educação ainda informou que as empresas fornecedoras terão o prazo de até 30 dias para entregarem os kits aos alunos. Isso se todos os trâmites legais sejam obedecidos sem imprevistos.

Mesmo quando há entrega, o vereador ainda recebe reclamações das mães. Elas afirmam que, em alguns casos, os alunos recebem tênis apertados ou uniformes com numeração incorreta. “Se o uniforme não é obrigatório, porque o município gasta esse valor para comprá-lo”, questionou Nelson.

“Já não bastasse toda a corrupção na saúde, agora não podemos aceitar mais esse descaso com os alunos, que são o futuro do país”, concluiu o vereador.