Vereador Nelson Hossri protocola representação contra Jonas para pedir pagamento de 13° salário dos servidores ativos e inativos

 

O vereador Nelson Hossri (Podemos) protocolou uma representação no MP-SP (Ministério Público do Estado de São Paulo) contra o prefeito Jonas Donizette. O documento pede que o órgão investigue a prática de improbidade administrativa pelo atraso no pagamento do 13° salário dos servidores ativos e inativos.

Em nota oficial emitida no final de novembro, a Prefeitura de Campinas informou que os depósitos da remuneração extra de fim de ano seriam feitos de forma parcelada, nos dias 14 de dezembro e 24 de janeiro de 2019. No entanto, o vereador Nelson Hossri recebeu reclamações de servidores ativos e inativos que não tiveram a primeira parcela depositada, conforme havia sido prometido.

O vereador lembra ainda que o aumento dos tributos municipais este ano, como IPTU, ITBI e ISS, provocou um crescimento na arrecadação da Prefeitura, o que deveria ter evitado o atraso dos pagamentos pelo segundo ano consecutivo. “Dezembro é um mês festivo e de união familiar, especialmente pelo aumento nas despesas, não é justo esse desrespeito com os nossos servidores municipais”, defendeu Nelson Hossri.

De acordo com dados da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), a arrecadação da administração municipal este ano teve um acréscimo de 9,5% maior que do ano de 2017. “O parcelamento do 13 salário e o possível atraso no salário dos servidores públicos demonstra falta de gestão ou reflexo da corrupção no município de Campinas”, defendeu Nelson.

No ano passado, os salários dos servidores municipais de dezembro também foram depositados com atraso, sendo realizado apenas no dia 12 de janeiro de 2018. Já os funcionários inativos receberam a remuneração no mesmo dia no valor máximo de até R$ 4 mil, com a complementação sendo feita apenas no dia 26 de janeiro de 2018. A segunda parcela do 13º salário, por sua vez, foi quitada somente no dia 15 de janeiro de 2018.